Um norte-americano de 46 anos foi preso na cidade de Brooklyn, nos Estados Unidos, por ter em sua posse rebuçados de menta. Na origem da detenção está, porém, um mal-entendido.

Em abril passado, quando passeava a pé pela cidade, Robert Hankins foi abordado pela polícia. Acabou por ser revistado e os agentes encontraram um saco de plástico com comprimidos brancos no bolso do seu casaco.



Para as autoridades não restavam dúvidas: tratava-se de uma droga, ecstasy. Hankins foi imediatamente detido e levado para a esquadra para prestar declarações.

Durante todo o processo, o suspeito alegou sempre tratarem-se de rebuçados de menta, mas acabou por comparecer perante o juiz por tráfico de droga.

Foram precisos seis meses para provar a sua inocência, o tempo que passou até à análise dos comprimidos. E o que se pensava ser ectstasy não passava de rebuçados de menta da marca «Pow».

De acordo com a imprensa local, Robert Hankins irá agora processar a polícia por falsas acusações.