Um elefante morreu depois de ter sido exposto a altas temperaturas enquanto transportava turistas no Camboja. A morte de Sambo, uma fêmea, está a gerar revolta e já originou a criação de uma petição que, até ao momento, reuniu quase 50.000 assinaturas.

Samba tinha entre 40 a 45 anos. Morreu depois de ter transportado turistas ao tempo de Angkor Wat, na cidade de Siem Reap, onde trabalhava desde 2011. A viagem, de 40 minutos, foi feita sob uma temperatura de cerca de 40 graus.

Segundo os veterinários que a examinaram, Sambo sofreu um ataque cardíaco devido à exaustão e às dificuldades de respiração. O responsável da empresa que fornece estes passeios, Oan Kiri, lamentou a perda e revelou as causas da morte do animal.

"Os veterinários concluíram que a morte do elefante foi causada pelas altas temperaturas que provocaram stress, alta pressão sanguínea e, por fim, um ataque cardíaco", disse Oan Kiri, um responsável da companhia de elefantes de Angkor à AFP

O utilizador do Facebook, Yem Senor partilhou uma fotografia do corpo do animal, caído na chão.

 

Depois da morte de Sambo, foi criada uma petição para acabar com os passeios turísticos de elefantes em Angkor Wat. O texto já reuniu quase 50.000 assinaturas.