Duas antigas tratadoras da Fundação «Gorilla», em São Francisco, nos Estados Unidos, vão a tribunal pedir uma indemnização por terem sido coagidas a mostrar os seis a um gorila.

Não se trata de um gorila qualquer. Koko, de 33 anos, percebe cerca de duas mil palavras em inglês e sabe comunicar por língua gestual. Sabe pelo menos mil gestos. Um trabalho de Francine Patterson, que acompanha a gorila desde que ela tem um ano. O caso de Koko é tão raro que já foi alvo de diversos documentários e livros.

Ora, Nancy Alperin e Kendra Keller, as antigas tratadoras da fundação e afastadas de funções desde agosto queixam-se precisamente de Petterson, que alegadamente, as teria coagido a mostrarem os seios por «ordem» de Koko por gestos.

As mulheres referem que a situação ocorreu pelo menos duas vezes e que resistiram. Num dos casos, outros funcionários até estariam presentes.

As mulheres alegam que Petterson terá dito a Koko que «estava farta de ver os seus seios e que iria pedir a Kendra para mostrar os seus».

A fundação rejeita todas as acusações e defende-se dizendo que as mulheres só querem dinheiro e publicidade, como noticia a BBC.

Conheça aqui a Koko, num documentário de 1978: