Um norte-americano, do estado de Oregon, confessou-se culpado por ter denunciado falsamente o pai e o irmão como terroristas. Ao ser ouvido pelas autoridades, o homem explicou que a razão das chamadas anónimas foi o facto dos familiares terem sido convidados para um casamento e ele não. 

A imprensa local, citada pela AP, conta que o homem de 38 anos, Sonny Donnie Smith, admitiu ter ligado para a segurança dos aeroportos do Texas e de Las Vegas, em setembro de 2016.

As chamadas desencadearam de imediato uma investigação do FBI que acabou por concluir que não existiam ameaças terroristas credíveis. Os dois “suspeitos” foram interrogados e o irmão de Smith e acabou por perder a viagem.

 A brincadeira pode levar o norte-americano a passar dois anos na prisão e a pagar uma multa de 250 mil dólares.