Mathew Whelan, mais conhecido como o homem mais tatuado do Reino Unido, com 90 por cento do corpo coberto de tatuagens, gastou mais de sete mil euros para retirar os desenhos a laser.

A atitude não foi, no entanto, fruto de arrependimento. O seu amor pelo «body panting» ou corpo pintado é tal que o levou agora, aos 34 anos, a retirar todas as tatuagens que fez desde os 16, para voltar a ter «espaço» para se tatuar.

A cirurgia a laser é penosa e Mathew, mas a paixão pelas tatuagens ganha ba batalha da dor, como conta o «Metro».