Foram necessários dois anos para o homem de 47 anos ser exposto. As autoridades seguiram o rastro do cartão de crédito e encontraram nos vídeos da câmara de segurança de um supermercado em Bishopís Cleeve, no Oeste de Inglaterra, o suposto doente a caminhar tranquilamente.

Alan, casado e residente em Swansea, no País de Gales, não é de todo um bom exemplo para os três filhos, roubou mais de 50 mil euros ao vizinho de idade avançada e doente de Alzheimer, e gastou-o em férias e num novo automóvel. Assim que a polícia começou a investigar o caso, o britânico disse ter lesionado o pescoço no portão da garagem e fingiu ter ficado tetraplégico. 
 
Sempre que recebia convocatórias do tribunal, como em setembro de 2012 e julho de 2013, a sua falsa condição agravava-se e hospitalizava-se, chegando a fingir entrar em coma várias vezes.

Alan não estava sozinho, a mulher, cúmplice, esteve com ele "na saúde e na doença", encobrindo o caso e chegando mesmo a tirar fotografias em que supostamente cuidava do marido, ligado a um cilindro de oxigénio.

Knight foi considerado culpado esta terça-feira, a sua sentença será revelada a 7 de novembro.
 
Veja por si próprio as filmagens que o entregaram.