Soldado desaparecido há 30 anos está vivo

O russo desapareceu no Afeganistão em setembro de 1980

Por: Redação / CF    |   6 de Março de 2013 às 14:12
Um soldado russo, desaparecido em setembro de 1980 no Afeganistão, durante a invasão soviética daquele país, está vivo e de boa saúde.

A busca incansável do Comité Internacional para busca dos soldados desaparecidos em combate, sediado em Moscovo, na Rússia, conseguiu finalmente colher frutos no caso do militar Bakhretdin Khakimov, depois de duas décadas em que este trabalho foi prejudicado pela guerra civil no Afeganistão com a tomada de poder pelos talibãs e, já nos anos 2000, com a invasão por parte das forças internacionais lideradas pelos Estados Unidos.

Mas, porque a esperança é a última a morrer, Bakhretdin Khakimov, que na altura do desaparecimento tinha 20 e só se sabia que estava gravemente ferido, foi encontrado vivo e bem de saúde.

Bakhretdin Khakimov, ou melhor Sheikh Abdullah, vive em Herat e está totalmente integrado na sociedade e na cultura afegã. Mudou o nome e até casou com uma mulher afegã.

A página que a história deste soldado russo tinha em branco pode agora ser contada: Bakhretdin Khakimov ficou efetivamente ferido com gravidade, mas foi recolhido por locais que trataram as suas feridas com ervas. Desse tempo só guarda um tique nervoso.

Passados mais de 30 anos, longe vai o rapaz de cabelo aparado e rosto delgado. Khakimov usa uma barba farta e turbante na cabeça. Já fala de pouco de russo, mas recorda o nome dos familiares e gostaria muito de revê-los, conta o «The Guardian».
PUB
Partilhar
EM BAIXO: Bakhretdin Khakimov (foto Warriors Internationalists Affairs Committee)
Bakhretdin Khakimov (foto Warriors Internationalists Affairs Committee)
COMENTÁRIOS

PUB
José Sócrates está a ser ouvido pelo juiz

Eram 08:35 quando o ex-primeiro ministro regressou ao Campus da Justiça, de onde tinha saído sábado à noite, após cinco horas no local e após ser identificado pelo juiz Carlos Alexandre. Hoje deverá ser inquirido pelo magistrado. Sócrates chegou ao Comando Metropolitano da PSP de Lisboa às 22:26 e passou a segunda noite detido. Recorde-se que foi detido na sexta-feira no aeroporto de Lisboa quando chegava de Paris. É suspeito de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção