logotipo tvi24

Soldado desaparecido há 30 anos está vivo

O russo desapareceu no Afeganistão em setembro de 1980

Por: Redacção / CF    |   2013-03-06 14:12

Um soldado russo, desaparecido em setembro de 1980 no Afeganistão, durante a invasão soviética daquele país, está vivo e de boa saúde.

A busca incansável do Comité Internacional para busca dos soldados desaparecidos em combate, sediado em Moscovo, na Rússia, conseguiu finalmente colher frutos no caso do militar Bakhretdin Khakimov, depois de duas décadas em que este trabalho foi prejudicado pela guerra civil no Afeganistão com a tomada de poder pelos talibãs e, já nos anos 2000, com a invasão por parte das forças internacionais lideradas pelos Estados Unidos.

Mas, porque a esperança é a última a morrer, Bakhretdin Khakimov, que na altura do desaparecimento tinha 20 e só se sabia que estava gravemente ferido, foi encontrado vivo e bem de saúde.

Bakhretdin Khakimov, ou melhor Sheikh Abdullah, vive em Herat e está totalmente integrado na sociedade e na cultura afegã. Mudou o nome e até casou com uma mulher afegã.

A página que a história deste soldado russo tinha em branco pode agora ser contada: Bakhretdin Khakimov ficou efetivamente ferido com gravidade, mas foi recolhido por locais que trataram as suas feridas com ervas. Desse tempo só guarda um tique nervoso.

Passados mais de 30 anos, longe vai o rapaz de cabelo aparado e rosto delgado. Khakimov usa uma barba farta e turbante na cabeça. Já fala de pouco de russo, mas recorda o nome dos familiares e gostaria muito de revê-los, conta o «The Guardian».

Partilhar
Mais sobre este tema
EM BAIXO: Bakhretdin Khakimov (foto Warriors Internationalists Affairs Committee)
Bakhretdin Khakimov (foto Warriors Internationalists Affairs Committee)

Queria mostrar o carro novo e destruiu a casa dos pais
Aconteceu em Wenzhou, na China
Baleia levanta caiaque
Casal estava a passear num caiaque quando foi levantado pelo animal
A habilidade de um falso agente do FBI para conseguir café à borla
Fingia ser um agente do FBI para conseguir refeições e cafés grátis
EM MANCHETE
Professores têm de justificar falta à prova
Só assim evitarão ser «prejudicados» no próximo concurso, esclareceu o ministro Nuno Crato
«Crato conseguiu vitória com truque bastante ordinário»
RioForte avança com pedido de falência no Luxemburgo