Nas redes sociais fala-se de tudo, trocam-se experiências de tudo e fotografias de tudo. Tudo mesmo. Até daquilo que não se vê. No Instagram, muitos casais estão a partilhar as suas fotografias «depois do sexo».

Não estão propriamente nus, nem são forçosamente provocadoras, mas são íntimas. Partilhamos um lugar que gostamos, a gracinha de um filho, e a felicidade de uma vida sexual saudável.

«Vamos tirar uma fotografia porque acabámos de ter sexo é, ainda que de modo perverso, uma recordação de amor», como explica o Dr. Letamendi, professor de psicologia na Universidade de Los Angeles, citado pelo «Nerve».

Com estas selfies, as pessoas «têm controlo total sobre a produção de sua própria imagem, ao contrário de ter alguém a tirar fotos suas e ter o controlo sobre ela, ou pedir a alguém para tirar uma foto e, em seguida, pedir-lhes para excluí-lo», como acrescenta o Chris Chesher, professor de culturas digitais na Universidade de Sydney, mencionado pelo «Daily Mail».