Três mulheres no Reino Unido submeteram-se a uma cirurgia experimental que implanta um «sutiã» debaixo da pele e evita flacidez nos seios.



O procedimento cirúrgico foi feito no início de maio no hospital St. Thomas, em Londres, com um custo de cerca de seis mil libras (7.371 euros) para cada paciente. A cirurgia é indicada para mulheres que fizerem redução mamária ou tiveram cancro da mama, refere o Daily News.



Na operação, o silicone em forma de concha é colocado nos seios. Além do silicone, tiras de seda fina ligadas à caixa torácica com parafusos de titânio são implantadas para manter a sustentação da mama.



«A cirurgia pode revelar-se uma alternativa eficiente», afirma o médico Kefah Mokbel, do London Breast Institute. Mas o mesmo clínico avisa que são necessários mais testes para verificar possíveis efeitos colaterais.



O cirurgião explica que a operação ainda não se tornou uma prática comum por tempo suficiente para determinar os possíveis «efeitos colaterais». «Há uma necessidade de ensaios clínicos em número adequado e acompanhamento para comprovar a eficácia e a segurança a longo prazo», alerta.

«Estas conchas de silicone são colocadas sob a pele, e a questão é: sabemos que efeito terá a longo prazo para as mulheres, o desenvolvimento será assustador e o sutiã interno vai afetar a forma da mama, a longo prazo? É prematuro dizer que é uma solução para o problema de seios descaídos», sublinha.

Kefah Mokbel acrescenta que, embora o procedimento seja certificado pela União Europeia, a certificação CE só diz respeito à segurança dos materiais que são utilizados e não à própria intervenção cirúrgica.