Um casal foi detido, na Rússia, por ter entrado num túnel da rede subterrânea do metro de Moscovo e escolher o local para ter relações sexuais. Os jovens foram descobertos porque publicaram as fotografias, despidos, na internet.
 
«É a primeira vez que vemos algo deste género. Nunca tinha acontecido», informou um porta-voz do metro à agência noticiosa AFP, que acrescentou que vão ser adotadas medidas de segurança em todo o sistema para verificar se é possível obter acesso ilegal às zonas subterrâneas.
 
«Em particular, todas as condutas de ventilação serão verificadas para ver se podem ser usadas para entrar no sistema de metro», explicou o porta-voz, avançando que qualquer violação de segurança é alarmante para o metro, uma vez que em 2004 e em 2010 ocorreram atentados suicidas com várias vítimas.
 
«Certamente, não fomos os primeiros a fazer isso», disse o rapaz à rede de televisão russa LifeNews, que escolheu um túnel reservado unicamente para as manobras em caso de emergência. O jovem foi identificado pela REN TV como o utilizador da internet Andrey Rayonny, que publica regularmente fotografias no Instagram.
 
Inaugurado em 1935, o metro de Moscovo regista um dos fluxos de passageiros mais elevados do mundo, com 9 milhões de pessoas transportadas diariamente.