O restaurante de luxo Mevzoo em Istambul, na Turquia, pensou numa estratégia arrojada para atrair clientes. Colocou um leão num corredor de vidro, numa parede, para que os clientes possam observá-lo, enquanto desfrutam das refeições.

Nos vídeos partilhados nas redes sociais é possível ver o jovem animal, algo desorientado, a andar de um lado e para o outro dentro de um espaço com menos de um metro de largura.

O leão aparenta ser jovem e estar magro, o que ajudou a aumentar a polémica perante o público que observou os vídeos do café colocados nas redes sociais.

Zoológico permitido 

No total, quase três mil pessoas assinaram uma petição contra o café, que supostamente mantém animais confinados em espaços pequenos. Além do jovem leão, o restaurante possuirá 35 coelhos, vários flamingos, quatro cobras, quatro cavalos, dois papagaios, dois crocodilos e uma iguana, sob uma licença de “espaço zoológico relacionado ao turismo e centro de reabilitação de animais”.

No centro de Istambul, a humilhação! Abuso de animais no 'centro de reabilitação'”, foi o tweet indignado de Oytun Okan Senel, presidente da associação de Cirurgiões Veterinários da Turquia.

Segundo a imprensa internacional, o café Mevzoo mantém a maioria dos animais presos debaixo do café, num “espaço zoológico" que está registado no Ministério das Florestas da Turquia.

Face ao crescendo de protestos, o Ministério investigou o café, para avaliar o que se passava com os animais.

O proprietário mencionou o local como 'centro de reabilitação'. Mas que tipo de reabilitação é esta?", foi a reação do veterinário Okan Senel ao jornal britânico The Independent.

Segundo o The Independent, as autoridades turcas, após irem ao restaurante e terem avaliado a situação, permitiram que o dono mantivesse os animais, por ter a documentação necessária.

Da parte dos donos do restaurante, nenhum comentário foi feito. Mas o veterinário Oytun Senel garante que as autoridades turcas exigiram que o corredor de vidro onde se passeia o leão seja desmontado num prazo de três meses.