Um psicólogo da Universidade de Keele, no Reino Unido, realizou um estudo em que concluiu que ao dizermos palavrões o nosso desempenho físico melhora e temos uma maior resistência à dor.

Richard Stephens juntou 29 pessoas, com cerca de 21 anos, para realizar um desafio de bicicleta. Num segundo desafio, reuniu 52 pessoas, com 19 anos, para um teste de aperto de mão. Todos os concorrentes tiveram que escolher um palavrão para repetirem durante as provas.

“Nós pedimos-lhe que repetissem a palavra ao longo de cada teste e eles não gritaram. Repetiram-no num tom uniforme", disse, citado pelo The Guardian.

De acordo com o estudo, durante os primeiros 30 segundos do desafio de ciclismo, os concorrentes aumentaram o seu pico de potência para uma média de 24 watts. Na segunda tarefa, nos dez primeiros segundos, a força dos concorrentes aumentou o equivalente a 2.1kg.

“Neste curto período de tempo que estudamos, há benefícios de dizermos palavrões”, disse Stephens, que apresentou os resultados desta experiência na reunião da Sociedade Britânica de Psicologia, em Brighton.

“Acho que as pessoas, instintivamente, dizem palavrões quando se magoam e quando estão à procura de um impulso extra no seu desempenho."