Um casal de alemães, que navegava ao largo da costa das Bermudas no iate de ambos, teve de abandoná-lo quando a mulher ficou doente.

Quase um ano depois, Thomas Mallanut, dono do barco, recebeu a notícia de que o iate, no valor de dezenas de milhares de libras, tinha sido avistado perto do Reino Unido, a três mil milhas de onde os proprietários o tinham deixado.
 
Na esperança de recuperar o barco, Mallanut viajou até lá. No entanto, soube que, uma vez que o barco flutuava ao largo da Irlanda, a marinha acabou por afundá-lo, considerando que era um perigo para a navegação, escreve o The Telegraph.
 

“Nem acredito que o iate viajou 2.700 milhas em 10 meses. O Thomas nunca quis abandonar o iate, mas não teve escolha: a mulher ficou doente”, afirmou David Chidell, um inglês que tentou ajudar o proprietário do iate.

 
Mallanut e a mulher, que está totalmente recuperada, prometeram não deixar que o incidente os impedisse de continuar a navegar e estão agora a planear juntar dinheiro para um novo barco.