Dois elefantes que não se viam há 22 anos reencontraram-se num santuário para animais em Hohenwald nos EUA e provaram que a memória de elefante existe mesmo.

Jenny e Shirley trabalharam juntas num circo no final da década de 80. Depois foram enviadas para jardins zoológicos distintos, mas não se esqueceram da existência uma da outra.

O encontro aconteceu, 22 anos depois, e segundo o diretor do santuário, Carol Buckley, foi «dramático».

«Houve logo uma urgência no comportamento da Jenny. Ela queria estar perto da Shirley, que estava separada dela por grades de ferro. Ela ficou agitada, a bater nas grades, tentando removê-las», revelou.

As grades foram retiradas de imediato e os dois animais começaram a interagir de forma intensa.

«Nunca vi nada com esta profundidade de emoção», comentou Buckley.

Os animais entrelaçaram as trombas e começaram a passear juntos entre brimcadeiras.

Quando se conheceram, Jenny era ainda uma cria e Shirley tinha cerca de 20 anos.

Este reencontro vem confirmar um estudo publicado em 2011, pela Universidade da Pensilvânia, de que os elefantes têm a capacidade de reconhecer velhos amigos passado muito tempo da sua ausência.