Oito burros foram "condenados" a quatro dias de prisão depois de terem comido pasto numa área reservada. O caso aconteceu em Orai, norte da Índia. Os animais invadiram o jardim da casa dos funcionários do Complexo Penitenciário local e comeram, alegadamente, tudo o que encontraram pelo caminho.

Como não tinha sido a primeira invasão dos burros naquele espaço, os funcionários do Estabelecimento Prisional, cansados de verem os jardins a serem devorados, "prenderam" os animais para evitar estragos durante uns dias, escreve o The Times of India. Foi também uma forma de castigar o dono dos burros.

 

 

"Os burros comeram e danificaram plantas caras. O prejuízo deve rondar os 800 euros", afirmou um dos funcionários da prisão.

Kamlesh, o proprietário dos animais em causa, ficou em pânico quando soube do sucedido e pediu ajuda a um líder de um partido político do povo indiano, que acabou por conseguir que os "criminosos" fossem libertados. 

A superintendente de prisão de Orai, Sita Ram Sharma, disse que apenas prendeu os animais para dar uma lição a Kamlesh, já que este não era o primeiro incidente com os burros.

Não existe uma lei para que possamos prender burros. Eles foram presos por quatro dias para dar uma lição ao dono, que não prestou atenção às nossas advertências. Só os deixámos sair em liberdade na passada segunda-feira, depois de Kamlesh nos ter dado uma garantia, por escrito, que a partir de agora, ele não irá permitir que os seus animais andem por áreas residenciais ou lugares de importância pública".