Um grupo de investigadores do conceituado Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, criou um dispositivo capaz de ouvir a voz interior de quem o está a utilizar. 

O aparelho, denominado de "AlterEgo", é ainda capaz de reconhecer números, jogar xadrez e ajudar na execução de outras tarefas básicas. 

Na prática, quando alguém coloca o dispositivo e pensa em algo, como por exemplo "que dia é hoje?", o "AlterEgo" consegue entender a questão, através da leitura dos sinais enviados pelo cérebro. 

O responsável do projeto, o estudante Arnav Kapur, explica que o aparelho "fala" com o utilizador através de auscultadores de condução óssea, um processo discreto e não invasivo, que até permite ao utilizador conversar com outra pessoa ao mesmo tempo. É colocado à volta do maxilar e do queixo e é preso por cima da orelha. 

O objetivo é superar as assistentes virtuais inteligentes já existentes, como "Alexa" da Amazon ou a "Siri" da Apple, permitindo às pessoas comunicarem de forma íntima e silenciosa. 

Basicamente, não conseguimos viver sem smartphones ou dispositivos móveis. Mas, de momento, a utilização destes dispositivos é extremamente perturbadora. Se quiser ver algo que seja relevante para uma conversa que estou a ter, tenho de procurar o meu telefone, desbloqueá-lo, abrir um navegador e escrever algumas palavras-chave, e todo este processo obriga a que eu desvie a atenção do momento e das pessoas com quem estou para me focar no telemóvel”, observou Pattie Maes, responsável pela supervisão do projeto. 

Durante os testes realizados com dez pessoas, o "AlterEgo" conseguiu atingir uma média de 92% de sucesso na leitura dos pensamentos.

Apesar de ser um dispositivo ainda em fase de desenvolvimento, a equipa do MIT continua a trabalhar para melhorar significativamente as funcionalidades do aparelho. 

O dispositivo deverá ser apresentado na próxima conferência "Intelligent User Interface".