James Andres Bassos levou a companhia aérea Etihad Airways a tribunal, alegando ter magoado as costas, depois de se sentar ao lado de um homem obeso, que tossia muito. De acordo com o jornal britânico The Guardian, o queixoso argumentou que foi obrigado a contorcer-se várias vezes, num voo entre Sydney e Dubai, em 2011.
 
A ação decorre num tribunal de Queensland, na Austrália. O homem queixa-se ainda que o passageiro que seguia a seu lado era "muito acima do peso" e foi-se esparramando no assento, ao longo da viagem. Tossia muito e tinha fluido a cair-lhe da boca.
 
O queixoso diz que, ao fim de cinco horas, chegou a pedir para mudar de lugar, mas os funcionários da companhia aérea recusaram-se. Só à segunda reclamação foi transferido para um lugar destinado à tripulação. Por isso, por questões de segurança, teve de regressar ao lugar original para a parte final do voo.
 
James Andres Bassos pede uma indemnização por danos pessoais, argumentando que o facto de ter sido obrigado a contorcer-se no banco durante tanto tempo agravou uma lesão antiga nas costas.
 
A companhia aérea pediu o arquivamento do caso, alegando ser comum transportar passageiros com excesso de peso e com tosse, mas a juíza responsável pelo caso mandou prosseguir o julgamento e ordenou que o queixoso seja submetido a exames médicos.