Notícia atualizada

Chamava-se «Tree» («Árvore»). Era uma escultura da autoria de Paul McCarthy. Uma peça insuflável, colocada na Place Vêndome, em Paris, França. Este sábado foi vandalizada. Desde que começou a exposição, a obra tem estado envolta numa grande polémica. Muitos acusam-na de parecer um «brinquedo sexual». O seu autor foi mesmo agredido na rua.

Os cabos que mantinham a «Árvore» de pé foram cortados e, a escultura, tornou-se num bocado de tela «esborrachado» no chão.

A obra visava promover a Feira Internacional de Arte Contemporânea, que vai decorrer em Paris entre 23 e 26 de outubro. Mas também promover a primeira exposição do artista norte-americano, de 69 anos, Paul McCarthy, na capital francesa.

A agressão a McCarthy aconteceu na passada quinta-feira, junto à escultura, quando um transeunte, não identificado, lhe deu três bofetadas no rosto e fugiu. As autoridades já fizeram saber que estão a investigar o ato de vandalismo.

Entretanto, a Feira Internacional de Arte Contemporânea divulgou um comunicado onde diz que «na sequência dos atos de vandalismo contra a peça de Paul McCarthy, instalada na Praça Vendôme, a mesma não poderá ser reinstalada». A nota explica ainda que o artista não quer «estar envolvido em confrontos, nem continuar a correr riscos com este trabalho».