Uma aluna do curso online de sociologia da Universidade de New Hampshire viu o seu trabalho final ser chumbado, no dia um de fevereiro, porque a professora que a avaliou não considerou que a Austrália fosse um país. Depois de ser chamada à razão, e de rever o projeto, a docente foi afastada da instituição de Idaho, nos Estados Unidos da América.

Ashley Arnold tem 27 anos e decidiu formar-se em sociologia através de um curso na internet, ao mesmo tempo que trabalha como mãe a tempo inteiro. Por esta formação, pagou cerca de 800 euros.

Como trabalho final, de uma das cadeiras lecionadas no curso, foi pedido a todos os alunos que realizassem um projeto sobre normas sociais, em que comparassem os Estados Unidos e um outro país à escolha.

Ashley escolheu focar-se na utilização das redes sociais na Austrália.

O inesperado aconteceu quando recebeu a classificação pelo seu trabalho e verificou que tinha chumbado à cadeira.

Contudo, o mais chocante ainda foi a justificação apresentada pela professora, via email, alegando que “a Austrália é um continente, e não um país”.

Primeiro achava que era uma piada. Não poderia ser verdade. Depois, à medida que fui continuando a ler o email, fui percebendo que era a sério”, contou Ashley em entrevista à BuzzFeed News.

A professora, com doutoramento em filosofia, atribuiu uma classificação nula em vários parâmetros da avaliação do trabalho, por acreditar que a aluna tinha cometido um erro crasso ao considerar a Austrália um país.

Com os seus níveis de educação e o seu conhecimento, como é que não sabe que a Austrália é um país? Se estava hesitante ou com dúvidas, por que é que não pesquisou no Google?”, questionou a aluna.

Após receber a notícia, Ashley escreveu um email à professora, utilizando como fundamento diversas referências bibliográficas.

A Austrália é ao mesmo tempo um continente e um país. Assim, algumas secções do trabalho deveriam ser emendadas”, escreveu no email, fornecido à BuzzFeed News.

Perante os factos irrefutáveis, o projeto foi revisto.

A identidade da professora não foi revelada, por escolha de Ashley, que fez queixa à universidade. A docente já foi afastada do cargo.

A instituição deixou uma mensagem através do Twitter.