Quando Jordan Axani reservou duas viagens para viajar pelo mundo com a namorada, começou a preparar-se para a viagem romântica de uma vida. Mas a relação com Elizabeth Gallagher chegou ao fim, deixando o homem de 27 anos com bilhetes de avião que lhe custaram bastante dinheiro e sem ninguém para o acompanhar.
 
Sabendo que é quase impossível mudar o nome do bilhete de avião, o canadiano sentiu que tinha apenas uma hipótese: encontrar alguém com o mesmo nome que a ex-namorada. Para conseguir descobri-la, começou uma campanha online para encontrar alguém com um passaporte canadiano, com o mesmo nome da namorada, ou seja, alguém que se chame Elizabeth Gallagher.
 
«Preciso da vossa ajuda. Marquei uma viagem pelo mundo, para este Natal, para mim e a minha ex. Embora a nossa relação tenha chegado ao fim, ainda ponderei em ir na viagem, mas ela não. Como odeio a ideia de um bilhete de avião, por vários países do mundo, ir para o lixo, estou à procura de uma canadiana chamada Elizabeth Gallagher, que poderia utilizar o bilhete», anunciou num apelo no Reddit.
 
A viagem começa dia 21 de dezembro na cidade de Nova Iorque, com um voo para Milão. De lá, Axani vai para Praga, Paris, Bangkok e Nova Delhi, antes de voltar para Toronto, a 8 de janeiro.
 

«Qualquer um familiarizado com o sistema arcaico que é o transporte aéreo moderno, saberá que uma mudança de nome num bilhete é quase impossível. Além disso, os voos foram comprados durante uma campanha no Priceline. Foram tão baratos e ainda por cima são de diferentes companhias aéreas, que não vale a pena a dor de cabeça ou o dinheiro para cancelar», explicou o jovem.
 

Antes de começar a analisar as potenciais candidatas a acompanhá-lo na viagem de 18 dias, o jovem estipulou algumas regras básicas.

«Não quero nada em troca. Não estou à procura de companheirismo, romance, drogas, um negócio, ou tirar selfies em frente ao Mercado de Natal em Praga. Se se sentir motivada a dar-me algumas centenas dólares, ótimo. A única coisa que eu peço realmente é que aproveite esta viagem e que lhe traga felicidade», esclareceu Axani.

 

«Podemos viajar juntos e ver algumas coisas interessantes, ou não. Não tenho nenhum problema com alguém que aproveite os bilhetes e queira fazer as suas próprias coisas (vemo-nos no avião!)», continuou. «Abraçar a espontaneidade é uma coisa minha, por isso, se quiser que viajemos juntos (não sou um assassino) provavelmente alinho».

 
Axani terminou o texto explicando que a oferta seria apenas para os voos, uma vez que ainda não tinha marcado hotéis nem nada, e ofereceu-se para pagar o primeiro copo de vinho antes de levantarem voo.