A tripulação do iate Maiken navegava no Pacífico sul, perto das ilhas Vava’u, em Tonga, quando repararam que, na linha do horizonte, a cor azul do mar tinha sido substituída por um tom acastanhado.

Em pouco tempo, a massa de areia adensou-se e os velejadores descreveram-na “como o Sahara com colinas de areia de perder de vista”, segundo o tabloide Daily Mail.

Se de longe a nova ilha parecia o deserto, quando se aproximaram deram conta das imensas pedras-pomes que estavam espalhadas no areal. 

Fotografaram tudo para mais tarde poderem investigar o fenómeno, mas mais à frente a natureza voltou a surpreendê-los. Um vulcão emergiu do oceano em erupção, criando uma colina de fumo negro.

Era uma espécie de combustão lenta. Parecia carvão e quando as massas sólidas vinham à tona acumulavam-se sobre o vulcão”, descreveu o velejador.

Estes fenómenos são comuns e recorrentes ao longo do ano mas normalmente acontecem em zonas remotas ou submersas.