Um apartamento desocupado desde 1942 foi descoberto intacto numa zona nobre de Paris, muito perto da Opéra Garnier. O apartamento tinha sido habitado por Madame de Florian, uma atriz e socialite francesa que se viu obrigada a fugir para o Sul de França durante a Segunda Grande Guerra, deixando tudo para trás.

Madame de Florian nunca voltou a Paris, mas continuou a pagar renda até ao dia da sua morte, com 91 anos. Só após a sua morte alguém voltou a entrar no apartamento, fechado há mais de 70 anos.

«Havia um cheiro a pó velho», relata Olivier Choppin-Janvry, que fez a descoberta, citado pelo blog «Bello», especializado em lifestyle.

Olivier Choppin-Janvry descobriu peças de arte e brinquedos muito antigos, assim como animais embalsamados. Havia ainda um retrato do pintor Giovanni Boldini, cuja musa foi a própria Madame de Florian, que acabou por ser leiloado e vendido por mais de dois milhões de euros, um valor recorde para o artista.

O quadro foi a única peça retirada do apartamento desde a descoberta, em 2010. Tudo o resto foi limpo de pó e deixado intacto até hoje. A casa não está contudo aberta ao público.