Alguns naturistas apresentaram queixa depois de terem avistado um drone a sobrevoar a praia nudista de Studland, em Inglaterra. Os banhistas acreditam que estavam a ser espiados e temem que as imagens se tornem públicas.

Os utilizadores da praia afirmaram que este se trata de um ato de voyeurismo. Os banhistas disseram também que o drone avistado parecia ser controlado via rádio, uma vez que não era possível ver quem o dirigia, e receiam que tivesse uma câmara.

As autoridades estão a analisar as queixas e a reforçar a segurança na área, recrutando patrulhas para o local, para o caso de o dispositivo voltar a passar pela praia.

“Vários naturistas ouviram e viram um drone passar pela área reservada a nudistas, incluindo famílias que estão preocupadas com esta invasão de privacidade e com a consequente possibilidade do uso de algum material fotográfico que possa ter sido capturado”, afirmou um membro do grupo Studland United Nudist, em entrevista ao Daily Mail.

“A máquina sobrevoou toda a costa de Studland e o ninguém conseguiu identificar o dono. Por razões óbvias, os naturistas precisam de saber quem é”.


Um porta-voz da National Trust, que detém a praia, afirmou que a companhia está preocupada com as alegações e que a utilização de qualquer fotografia tirada no areal precisa de autorização para ser publicada. Nenhum objeto voador “pode sobrevoar a propriedade sem consentimento da National Trust – o qual não foi concedido em qualquer momento”.

Os nudistas costumam visitar a famosa praia pela privacidade que oferece. Um muro de dunas e o oceano isolam o areal do resto das praias e há vários sinais na zona, que informam que esta é uma praia exclusiva para naturistas.