Um homem de 49 anos esteve desaparecido durante seis dias e não sabe como foi parar a quatro mil quilómetros de distância do local onde tinha sido visto pela última vez, conta a Associated Press.

A história de Constantinos “Danny” Filippidis, um bombeiro de Toronto, permanece um mistério para as autoridades, que divulgaram entretanto uma fotografia do homem para que quem o tiver visto durante esta longa viagem os possa ajudar.

Foto: Sacramento County Sheriff's Department

A 7 de fevereiro, Danny desapareceu enquanto esquiava, na montanha Whiteface, em Lake Placid, no Estado de Nova Iorque. Era um local que já conhecia, porque, anualmente, viajava para lá com os amigos, para esquiar.

As autoridades iniciaram, então, uma enorme operação de buscas, com um total de cerca de seis mil operacionais envolvidos.

No entanto, seis dias depois, na passada terça-feira, Danny apareceu em Sacramento, na Califórnia, portanto, a cerca de quatro mil quilómetros do local onde desapareceu.

Foi o próprio que ligou à polícia, do aeroporto de Sacramento, e que disse que era alguém que tinha desaparecido de Nova Iorque. Quando as autoridades falaram com ele, estava muito confuso e lembrava-se apenas de comprar um iPhone para lhes ligar e de cortar o cabelo.

A única pista que lhes deu foi dizer que acha que bateu com a cabeça e que viajou num camião, onde dormiu muito. 

“O carro dele está no Estado de Nova Iorque e as chaves também. Disseram-me que ele tinha as mesmas roupas com que foi esquiar", disse à CBC Canadá o Presidente da Associação de Bombeiros Profissionais de Toronto, Frank Ramagnano.

As autoridades salientaram que as buscas na montanha foram muito arriscadas e que Danny teria de responder às perguntas da polícia local, mas que não deverá ser acusado de nada.