Um norueguês de 80 anos foi multado por ter solicitado os serviços de uma prostituta, tornando-se provavelmente no homem mais velho a ser condenado sob a lei contra a aquisição de atos sexuais na Noruega.

O tribunal de Oslo condenou à revelia o octogenário ao pagamento de 20.000 coroas (perto de 2.400 euros), conforme defendeu o Ministério Público, no veredito citado pela agência France Presse.

O homem foi surpreendido no seu veículo por uma patrulha de polícia quando se preparava para ter um encontro com uma prostituta em julho de 2013.

«Quando a possibilidade de ser descoberto é tão alta como neste caso, uma reação judiciária severa é um meio de evitar este género de crime», defendeu o tribunal no veredicto.

Se o idoso se recusar a pagar a multa - cujo valor foi reduzido em 5.000 coroas tendo em conta que o ato não teve lugar -, deverá cumprir 15 dias de prisão.

A Noruega proibiu, a partir de janeiro de 2009, a aquisição de serviços sexuais. A medida, que a França se prepara para replicar, contribuiu para atenuar a prostituição visível, apesar de as prostitutas se manterem nas ruas de Oslo.

Formado por partidos que defendiam a revogação desta lei durante a campanha, o governo de direita norueguês, no poder desde outubro passado, anunciou que irá avaliar esta medida.

De acordo com uma sondagem divulgada esta semana, 65 por cento dos noruegueses opõem-se à sua revogação, contra 20%, que se dizem favoráveis.