A Netflix desenvolveu um estudo baseado nas “traições” entre os casais que prometem assistir ao mesmo programa juntos, mas que acabam por ser "infiéis". As conclusões revelaram que muitos são os que não cumprem a promessa e assistem ao programa sem o seu parceiro.

A empresa publicou um ranking com os países que cometem mais “infidelidades” e parece que a Holanda, com uma taxa de “fidelidade” de 73%, é o país mais leal e, de certa forma, o menos ansioso pelo próximo episódio da sua série preferida.

Segundo a Netflix, o fenómeno triplicou em 2013 e, entre todos os que admitiram “trair”, cerca de 80% afirmaram que não o fez intencionalmente. No geral, foi também possível registar três em cada cinco pessoas que admitiam ser capazes de trair, caso soubessem que não seriam descobertos pelo parceiro.  

Cerca de dois terços (58%) dos traidores nos Estados Unidos admitiram que foram infiéis ao seu parceiro de programa, devido a um 'desejo incontrolável em descobrir o que se vai passar a seguir'”, segundo se lê no estudo.

Os mais “infiéis” estão no Brasil e no México, onde se regista cerca de 58% e 57% de “traições”, respetivamente.

Nos Estados Unidos, cerca de 48% dos casais admitiram ter “traído” o parceiro, pelo menos uma vez.

Segundo o estudo, estes são os programas mais tentadores: "Orange is The New Black", "The Walking Dead", "Breaking Bad", "House of Cards" e "Daredevil".