Um juiz de Columbus, Ohio, Estados Unidos da América, condenou uma mulher a passar cinco Natais na prisão. Betina Young foi acusada de falsificar documentos para imigrantes ilegais.

A antiga funcionária de uma agência trabalho temporário, de 44 anos, era paga para falsificar identidades e habilitações que autorizavam a imigração, escreve a Associated Press.

Michael Holbrook atribuiu cinco anos de liberdade condicional a Betina, ordenando que passasse, no mínimo, três dias por cada Natal na prisão.

Caso haja alguma violação da liberdade condicional, pode ser detida e cumprir uma pena até 15 anos.