Quarta-feira à noite, Williams foi declarado morto por um médico-legista, que não conseguiu encontrar quaisquer batimentos cardíacos. Em seguida, foi enviado para a agência funerária «Porter e filhos», escreve a «WAPT News».

Na madrugada de quinta-feira, pouco tempo antes de ser embalsamado, os funcionários da agência repararam que alguém estava a mexer-se dentro de um dos seus sacos para cadáveres.

Era Walter Williams. De acordo com a mesma notícia, os médicos pensam, agora, que uma falha no «pacemaker» levou a que o coração não batesse por alguns segundos.

No entanto, quando questionado pelo xerife Willie Marsh, o médico-legista disse que se tratava de «um milagre».

O sobrinho de Walter, Eddie Hester recebeu uma chamada pelas 02:30 da madrugada a desmentir a morte do tio. De acordo com Hester, Williams está bem e feliz por estar vivo.