À primeira vista pode parecer-lhe que estamos a contar a história de Paige e Leo no filme «Prometo Amar-te», com Channing Tatum e Rachel McAdams, mas não. Esta é a história de Sabrina, de 32 anos.

Sabrina Velasco é casada e tem três filhos. Um dia, depois de se ter sentido mal, a empreendedora responsável por projetos sociais no mundo todo, deitou-se a dormir e «quando acordou, já não era a Sabrina», contou o marido, Rafael Velasco, ao G1.

«A Sabrina que tinha voltado era completamente diferente da pessoa que eu conhecia», revelou o marido, contando que a mulher só se lembrava do nome e tinha esquecido os últimos 11 anos da sua vida.

«Eu já não sabia onde estava, quem ele era, as crianças, a casa. Nada. Até que ele viu que era uma coisa grave e chamou uma ambulância», relembra Sabrina.

À chegada ao hospital, Sabrina disse aos médicos que estavam em maio de 2002. Em 2002, Sabrina era casada com Vinicius e não com Rafael e o filho mais velho, hoje com 12 anos, tinha apenas três meses de idade.

Quando voltou para casa, Sabrina apenas chamava pelo ex-marido, pai do menino e não reconheceu o prédio onde mora com a família.

«"E o Vinicius? Onde está o Vinicius?" Eu dizia-lhe: "filha, já não és casada com o Vinicius" e ela ficava desesperada», conta a mãe, Doris Campos.

Ao entrar em casa, assustou-se.

«Ficou assustadíssima, a querer sair e nós a forçarmos para ela entrar e ela a querer sair. O pior era ver aquelas crianças à procura da mãe», relembra Doris.

Um «trauma emocional muito intenso»

Em busca de uma resposta, a mãe levou Sabrina a mais três hospitais. No Hospital das Clínicas de São Paulo, nenhum problema físico foi detetado nos exames neurológicos. O diagnóstico final foi um transtorno dissociativo de memória com indicação para tomar a medicação prescrita e consultar um psiquiatra.

Adriana Fizman, especialista da Universidade Federal do Rio de Janeiro, explicou ao jornal G1 que a causa deste tipo de amnésia, geralmente, são traumas que o paciente não enfrentou, como se o sofrimento fosse sempre adiado.

«É um trauma emocional muito intenso, vivido principalmente na infância, adolescência», explicou Fizman.

De acordo com Sabrina, o seu passado ficou marcado por um caso de abuso e por várias perdas violentas, que nunca quis enfrentar. Já em adulta, trabalhava muito e descansava pouco, até que um dia o corpo e a mente não aguentaram mais e Sabrina esqueceu-se de quem tinha sido nos últimos 11 anos.

No entanto, a medicação prescrita no hospital não causava o efeito pretendido e Sabrina não se adaptou aos efeitos secundários.

A porta para as memórias de 11 anos esquecidos começou a abrir-se quando Sabrina começou a apontar o pouco que se lembrava e se começou a relacionar com as pessoas mais próximas.

«Percebi que a minha memória voltava quando sentia determinados cheiros ou ouvia alguma coisa. Surgiam imagens na minha cabeça», revela, acrescentando que ligou ao marido dizendo-lhe «fica tranquilo que eu vou voltar».

Um encontro diferente

Para recuperar a memória, Sabrina organizou um encontro com amigos que lhe contaram histórias da vida dela. Para conseguir recuperar as memórias mais antigas, Sabrina tapou os olhos.

«Eles apresentavam-se, eu segurava as mãos e perguntava: "quem sou eu para ti?"», conta, revelando que acabou por «reconhecer a grande maioria pelo cheiro e pela voz».

«Eu dizia ao Rafa: "estou-me a lembrar da gravidez, do casamento". Chorei muito, fiquei muito emocionada», desabafa.

A memória voltou por inteiro no dia 30 de dezembro. «Já comecei 2014 em 2014».

A parte mais difícil para Sabrina foi aceitar o marido, Rafael.

«Ele teve que me fazer voltar a apaixonar por ele, porque eu não o aceitava de forma alguma», revela.

No entanto, para Rafael, essa foi a parte mais fácil: «Ela é o amor da minha vida. Com muito amor, conseguimos».