“Cerca de 130 desses trabalhadores chumbaram na reavaliação. Vamos declará-los permanentemente incapazes de desempenhar as funções enquanto assistentes de bordo”, afirmou um porta-voz da Air India, em entrevista ao The Telegraph.


“A estes trabalhadores já foram disponibilizados 18 meses para atingirem o IMC, mas falharam, não nos dando outra possibilidade senão substitui-los”, acrescentou o porta-voz. “Pessoas que estão em melhor forma conseguem responder mais rapidamente e de forma mais eficaz, numa situação de emergência”.