O obituário de uma norte-americana de 80 anos, que morreu no passado dia 31 de maio, tornou-se viral nas redes sociais, gerando uma onda de indignação.

O texto, publicado num jornal local, o Redwood Falls Gazette, do estado do Minnesota, de onde a mulher era natural, foi pago pelos filhos que assinalaram a morte da mãe com duras palavras.

No obituário de Kathleen Dehmlow consta a informação de que abandonou o marido e os dois filhos menores pelo cunhado, do qual engravidou. Gina e Jay contam, ainda, que foram criados pelos avós maternos e que a mãe não só não deixa saudades como, a partir de agora, o mundo será um lugar melhor.  

Kathleen Dehmlow casou com Dennis Dehmlow em Wabasso, no estado do Minnesota, em 1957, e tiveram dois filhos, Gina e Jay. Em 1962 ela ficou grávida do irmão do marido, Lyle Dehmlow, e mudou-se para a Califórnia. Ela abandonou os seus filhos Gina e Jay, que foram criados pelos avós maternos em Clements (Minnesota), o sr e a sra. Joseph Schunk. Ela morreu a 31 de maio de 2018 em Springfield (Califórnia) e enfrentará agora o julgamento. Os filhos Gina e Jay não sentirão a sua falta e acreditam que este mundo será um lugar melhor sem ela."

Um familiar disse ao mesmo jornal que os factos que constam no obituário são verdadeiros, mas que a mulher, que no último ano viveu sozinha num lar, "arrependeu-se do erro".

Devido às reações negativas, o Redwood Falls Gazette apagou o obituário da sua versão online, explicando, ainda, que não teve como evitar a sua publicação no jornal.

A maior parte das pessoas do jornal, incluindo o editor, protestaram contra a publicação do obituário, mas não puderam evitá-lo", escreveu o Redwood Falls Gazette, em resposta ao primeiro comentário negativo.