Um trabalhador japonês decidiu sair três minutos mais cedo para atravessar a rua e comprar o almoço. A cena repetiu-se por 26 vezes ao longo de sete meses e o trabalhador, de 64 anos, foi punido. O caso aconteceu no departamento de águas de Kobe, no Japão, e a escapadela só foi descoberta porque um colega sénior o viu, através da janela do escritório, a entrar num restaurante que vende comida para levar para fora.

"A hora de almoço é das 12:00 às 13:00. Ele saía da secretária antes da hora", afirmou um porta-voz da empresa à AFP.

O caso foi discutido em conferência que acabou por ser transmitida na televisão e oficiais séniores da empresa acabaram a curvar-se para pedir desculpa por considerarem que o trabalhador violou as leis do departamento que pede aos trabalhadores que "se concentrem no seu trabalho".

O trabalhador foi mesmo acusado de conduta "absolutamente reprovável" e acabou por perder meio dia de salário pelos minutos que saiu mais cedo.

No Twitter, vários utilizadores comentaram o caso e lembraram que, em média, as 26 vezes que o trabalhador se ausentou para ir comprar almoço correspondem a que este abandonou o posto de trabalho mais cedo apenas uma vez por semana.

Outros utilizadores chegaram mesmo a questionar se as sanções também serão aplicadas aos trabalhadores que fumam ou que vão à casa de banho.

Certo é que a punição surge apenas um mês depois do governo japonês ter aprovado uma lei que pune quem trabalhar horas extra para prevenir as mortes por trabalho excessivo.