O Ministério dos Transportes e Infraestruturas do Japão está a estudar uma proposta que prevê que os elevadores tenham água potável e sanitas portáteis para os casos de súbita paragem causada por terramotos.

Esta medida foi apresentada durante uma reunião urgente realizada depois do terramoto de magnitude 8,1 na escala de Richter que, no passado sábado, atingiu o país, deixando 19.000 elevadores da capital e prefeituras próximas paralisados, confirmou hoje um porta-voz do ministério à agência Efe.

Segundo o jornal Nikkei, a reunião contou com representantes do ministério, dos serviços de emergência e bombeiros, do governo de Tóquio e da associação japonesa de fabricantes de elevadores.