A história de James Robertson está a comover o mundo. Na última década, este homem de 56 anos, que vive em Detroit, caminhou cerca de 30 quilómetros diariamente para nunca faltar ao trabalho, conta o jornal «Detroit Free Press». O seu Honda Accord avariou há 10 anos e Robertson diz-se incapaz de pagar um carro novo com o ordenado que aufere (10,55 dólares po hora, ou seja  9,34) e por isso caminha para cumprir os seus compromissos. Mas a sua história, está prestes a mudar graças a generosidade de um desconhecido.

A jornada deste norte-americano começa às 8:00, quando apanha um autocarro que o leva até um centro comercial, a 11 quilómetros da empresa «Schain Mold & Engineering», onde chega às 8:30. Com o seu turno a começar às 14:00, Robertson tem de começar a caminhar pouco depois das 9:30 para conseguir chegar à empresa cerca das 12:30. De vez em quando, Robertson tem a sorte de se cruzar com um colega que lhe dá boleia até ao trabalho, tornando a primeira parte do seu dia mais fácil. Depois de oito horas de trabalho, o dia de Robertson está longe de terminar. Às 22:00 é hora de voltar a fazer uma caminhada de 11 quilómetros. Às 00:59 volta a apanhar um autocarro e à 1:35 inicia a última caminhada do dia: 8 quilómetros por uma das zonas mais perigosas da cidade. Só às 4:00 chega a casa.
 

(Infografia Detroit Free Press)

«Eu mantenho um ritmo na minha cabeça», afirma, acrescentando que as zonas por onde passa «são bastante perigosas». «Não são o tipo de pessoas com quem te queiras cruzar. Mas nunca tive problemas». No entanto, segundo Todd Wilson, chefe da empresa, Robertson foi esfaqueado uma vez, mas não gosta de falar sobre isso.
Para Wilson, o empregado é um exemplo a seguir. «Eu defino o nosso padrão de entendimento por ele. Este homem consegue chegar aqui, andando todos os dias, todos aqueles quilómetros, através de neve e chuva e, bem, eu tenho pessoas a dez minutos daqui que dizem não conseguir cá chegar».

A história do homem inspirou Evan Leedy, um estudante de 19 anos, que criou uma campanha de crowdfunding online para conseguir angariar cinco mil dólares (cerca de 4400 euros). Em apenas uma hora, Leedy conseguiu juntar dois mil dólares (cerca de 1700 euros) e, esta terça-feira de manhã, a campanha já tinha atingido mais de 130 mil dólares (mais de 114 mil euros) para que Robertson possa comprar um carro. 

Evan Leedy ficou surpreendido com a generosidade de todos os que ajudaram nesta campanha e acabou mesmo por conseguir conhecer James, esta segunda-feira, ao final do dia.
 
 
 

Mas a generosidade das pessoas não se ficou por aqui. Ao saber da história deste norte-americano, um stand automóvel local decidiu oferecer um carro a Robertson.

«Ele só tem de vir escolher», afirmou o gerente do stand Rodgers Chevrolet, em Woodhaven, que afirmou ter ficado «impressionado» com a «determinação» deste homem de 56 anos.