É um boneco, tem oito anos, brasileiro, e a estrela das missas de sábado no Cartaxo, a que o padre Fernando Giuli recorre para prender a atenção dos mais novos durante a homília.

O boneco Joca, criado em S. Paulo, no Brasil, há oito anos, chegou ao Cartaxo em Setembro, pela mão do padre Fernando Giuli e todos os sábados ajuda o padre a evangelizar os mais novos, numa missa dedicada especialmente às crianças.

«Eu gostava de ventriloquia e achámos que podíamos introduzir algumas técnicas para evangelizar, já que há tantos meios e a igreja pede e o próprio Papa Francisco vem pedindo a nova evangelização», afirmou o padre à Agência Lusa.

A prática trazida do Brasil «tem produzido muitos frutos», sublinhou o padre que conta com cada vez mais crianças na missa, onde o boneco Joca conta também já com a solidariedade da comunidade local.

¿Ele chegou aqui com roupa de verão mas constipou-se, estava a espirrar e alguém, na semana seguinte, apareceu com um casaquinho à medida dele e um outro miúdo apareceu com um cachecol e ofereceram a roupa de inverno ao Joca», contou o padre.

Gestos solidários bem merecidos pelo boneco que durante a missa entra em ação depois da leitura dos evangelhos para se certificar se os mais novos estiveram com a devida atenção ao sermão, como conta a Lusa.