Um cão na Austrália foi salvo da morte certa ao ficar «podre de bêbado». Charlie, um cão de raça terrier maltês, foi levado de urgência ao veterinário depois de ter lambido anticongelante do chão da garagem da dona, em Melbourne.

De acordo com o «The Independent», ao perceberem que o animal padecia de envenenamento por etilenoglicol, os veterinários reagiram de forma rápida e, através de um tubo no nariz até ao estômago, começaram a administrar ao animal o único antídoto que tinham à mão: vodka.

O etanol no vodka altera a reação química do anticongelante que provoca insuficiência renal hepática, explicaram os veterinários do centro de emergência animal, em Melbourne.

«Na Austrália, o álcool é o único antídoto de que dispomos... De facto, durante todo o fim-de-semana, Charlie esteve numa grande festa connosco no centro de emergência animal», ironizou a equipa de veterinários.

Ao pequeno terrier maltês foram dados 70 cl, ou seja uma garrafa inteira, de vodka durante dois dias, após os quais ele não exibiu quaisquer sinais de insuficiência renal. Mas Charlie não escapou a uma grande ressaca.

«Ele só dormia e dormia e dormia», afirmou a dona Jacinta Rosewarne ao «The Herald Sun». «Ele estava definitivamente bêbado», acrescentou.

«Ele tropeçava, eu ia ajudá-lo e ele empurrava-me para trás como faz uma pessoa bêbada normal, vomitava um pouco e lamentava-se como um bêbado», contou Jacinta Rosewarne. «Eu achei hilariante... Foi angustiante, mas engraçado ao mesmo tempo», rematou.