Foram encontradas na casa de um homem japonês várias estátuas roubadas de um templo em Quioto, reporta a polícia local citada pela Reuters. O homem de 59 anos justifica o roubo alegando que as estátuas eram usadas para culto doméstico.

As suspeitas do roubo de uma estátua de madeira levaram a polícia a uma busca na casa do alegado criminoso, onde encontraram 21 estátuas. «Roubei as estátuas por causa da minha devoção», confessou Itsuo Abe.

Na sua «colecção» foi encontrada uma estátua de 70 centímetros do século XVII, que tinha pertencido a um templo Zen encontrado em 1202.

A polícia encontrou uma divisão da casa de Abe cheia de estátuas rodeadas de bananas e de maçãs que serviam de oferendas. «Gosto de estátuas, leva-os para casa e rezo para elas», afirma Abe.

Um oficial do templo de Kenninji, Zenyu Asano, sente que «foram roubados 400 anos de história, no entanto acredita que as estátuas «vão ser devolvidas».

Existe a suspeita de que mais dois templos foram assaltados. Entretanto o templo de Kenninji reforçou a segurança do edifício, dobrando o número de câmaras de segurança para 30 e usa agora um sistema de detecção por infravermelhos.