Uma imigrante que tentava chegar a Itália implorou para voltar a ver a sua gata, posta em quarentena após o resgate.

Depois de conseguir evitar o controlo de imigração e os traficantes de imigrantes durante meses, Sama foi resgatada por um barco inglês e levada para a ilha de Lampedusa, em Itália.

A rapariga tinha viajado pelo deserto, do Sudão à Líbia, embarcando depois num barco de imigrantes, rumo a Itália. Durante todo este tempo, tinha viajado com a gata, Lola, escondida na mala.

As autoridades levaram o animal para quarentena para salvaguardar a saúde pública.

Um vídeo divulgado pelo jornal La Repubblica mostra as autoridades a tentar acalmar a rapariga, visivelmente perturbada, depois de ser separada do animal.

Guisi Nicolini, presidente de Lampedusa, e um médico local, intervieram para salvar o gato, que de outra forma seria lançado ao mar.

Lola foi entregue aos cuidados de uma associação, onde permanecerá até ser inspecionada e vacinada.