No passado sábado, uma cliente dirigiu-se ao Burger King de Richmond, no estado da Virginia e acabou por ser insultada por um dos empregados de uma forma pouco habitual.

A mulher, Lorel, que não aceitou divulgar o último nome, recebeu um talão após o pagamento que tinha escritas três palavras que a mulher considerou serem «mais que um insulto».

No ticket do pedido a mulher foi descrita como «cabra». Lorel explicou, quase em lágrimas, que o funcionário responsável pela venda pediu desculpa, mas que «chamar nomes a alguém através de um papel é algo que magoa».



John Naparlo, proprietário do restaurante, pronunciou-se sobre o acontecimento e afirmou que a administração da cadeia está «obviamente incomodada com o dano causado aos clientes».

Num comunicado de imprensa pode ler-se que o incidente vai contra as políticas da empresa e que «o caso está a ser investigado».