Omar foi adotado por Stephy Hirst, em Melbourne, na Austrália, quando tinha apenas alguns meses de vida e era do tamanho de um gato normal. Quatros anos mais tarde, já é considerado o maior gato do mundo.

Com 1,20 metros de cumprimento e quase 14 quilos, Omar está prestes a entrar para o recorde do Guinness como o maior gato de estimação do mundo.

Representantes do Guinness em Londres, confirmaram que receberam um pedido “de Omar e da sua família”, mas que a a dona disse que apostar na fama não é importante para ela, muito menos para Omar.

“Ele está mais preocupado em dormir em cima do trampolim, brincar e acordar-nos durante a noite”.

Omar já se tornou uma sensação na Internet, depois de uma foto sua ter ganho destaque na conta “Cats of Instagram”, que tem mais de 8 milhões de seguidores, nessa mesma rede social.

Stephy Hirst criou há duas semanas uma conta para Omar, também no Instagram, que já tem mais de 39 mil seguidores.

 

Happy #Caturday! 🐾

Uma publicação partilhada por Omar the Maine Coon (@omar_mainecoon) a

Para além do seu tamanho, Omar também desenvolveu um talento para abrir portas, armários de cozinha, roupeiros e cortinas do banho.

“Todos os nossos amigos querem vir ver o nosso gato”, disse Hirst. “Eles perguntam-nos: é photoshop? Ou dizem que não pode ser verdade, mas depois vêem-no em carne e osso”, acrescentou.

O animal de estimação tem tido destaque em grandes jornais australianos e na televisão nacional e, segundo Hirst, “Ele não está a saber lidar com toda a atenção”.

A alimentação do gato é especial, uma vez que come carne de canguru crua, “Compramos carne de canguru de qualidade no supermercado. É a única carne que encontramos que ele realmente come”, afirmou Hirst.

Devido ao seu tamanho anormal, Omar é demasiado grande e pesado para se pegar ao colo, e quando precisa de ir ao veterinário tem que ser transportado numa transportadora para cães.