Um norte-americano de 90 anos admitiu ter servido como meio de transporte de drogas até um cartel mexicano. Leo Sharp foi esta quarta-feira, data que coincidiu com o seu 90º aniversário, condenado a três anos de cadeia, numa prisão federal.



De acordo com a agência Reuters, sete meses depois de se ter declarado culpado, Leo Sharp foi condecorado combatente da segunda guerra mundial.

O advogado de defesa do nonagenário, Darryl Goldber, acredita que «não é desta forma que honramos os nossos heróis», relembrando que Leo havia sido premiado com uma estrela de bronze, relativa à sua presença na Segunda Guerra Mundial.