Da Noruega chega uma história que podia ser uma brincadeira, mas é bem séria e mete honras militares. O país nórdico decidiu atribuir a mais alta condecoração militar a um pinguim do zoo de Edimburgo, na Escócia, que é a mascote da Guarda Real norueguesa desde 1972.

A honra foi concedida ao animal durante uma cerimónia assistida por mais de 50 soldados noruegueses da unidade da Guarda Real, que foram inspecionados por Sir. Nils Olav no início do evento.

A diretora da Real Sociedade Zoológica da Escócia, Barbara Smith, afirmou ter sido uma honra receber, mais uma vez, a Guarda Real da Noruega, que atribuiu “um prestigioso novo título ao pinguim-rei, Sir Nils Olav”.

É um momento de muito orgulho e representa a grande colaboração entre os dois países, Escócia e Noruega”, acrescentou Barbara Smith.

 

O brigadeiro David Allfrey, responsável pela visita da Guarda Norueguesa à Escócia, também fez declarações à comunicação social, dizendo que “este é simplesmente um exemplo fantástico das boas relações entre os dois países e não poderia ser uma tradição mais bonita”.

Na parada, nós temos, claro, muitos oficias que inspecionam os guardas, mas este é de longe o meu favorito”, afirmou Allfrey.

Desde 1972 até ao presente ano, a Noruega organizou várias paradas no país-amigo e, de todas a vezes, condecorou a sua fiel mascote. Em 2008, Nils tornou-se cavaleiro da Guarda Real norueguesa, passando a chamar-se Sir Nils Olav.

O pinguim-rei é agora o pássaro mais graduado do mundo, cuja segurança foi também reforçada pela importância que adquirira além-fronteiras e por ser um dos animais mais procurados pelos visitantes do zoo.