Uma deputada norte-americana, representante do Estado de Alabama na Câmara dos Representantes dos EUA, ameaça expor as «atividades extraconjugais» de alguns colegas, caso estes se oponham à aprovação do casamento de pessoas do mesmo sexo.

Patricia Todd, a única deputada gay assumida da Câmara dos Representantes, diz não suportar as «hipocrisias» de alguns colegas republicanos que dizem acreditar nos «valores de família», quando têm casos fora do casamento.

«Não vou aceitar que legisladores falem de “valores de família” quando têm casos, e eu sei quantos os têm. Vou expor todos os deputados eleitos que se queiram esconder no armário», escreveu Todd na sua página de Facebook.


Segundo o «AL.com», as declarações de Todd surgem após o porta-voz da Câmara dos Representantes do Estado de Alabama ter apelado a uma decisão de um tribunal federal que levantava a proibição dos casamentos gay, no Estado, e do procurador-geral ter pedido uma suspensão da decisão por duas semanas.
 

«É nestas alturas que se descobre quem são as pessoas tolerantes. (…) Dizer que estou desiludida com o porta-voz [Mike] Hubbard e com a decisão do procurador-geral [Luther] Strange de apelar da decisão é pouco. (...) [Mas] eu não gosto de hipócritas».


O porta-voz Mike Hubbard já respondeu às declarações da deputada, e garante que vai continuar a lutar pelo que acredita, sem deixar que isso afete a sua relação de amizade com Patricia Todd.

«Considero a [Patricia] Todd uma amiga, e sempre tivemos uma relação boa e cordial, por isso tenho pena que ela não tenha gostado da minha posição. (…) Não concordamos no assunto dos casamentos do mesmo sexo em Alabama, e vou continuar a defender a minha opinião neste problema social importante, assim como espero que ela também continue, mas podemos discordar sem ser desagradáveis».