A cidade italiana de Gangi, na Sicília, está a oferecer casa a quem quiser viver na cidade. A habitação não é de graça, mas é quase. Há uma condição. Quem ficar com a casa, tem de suportar os custos da transferência de propriedade, escreve o site Business Insider. 

A cidade tem vindo a perder população nos últimos anos e, esta, foi a forma que a câmara local encontrou para substituir os habitantes perdidos. Atualmente, a cidade conta com sete mil habitantes.

Além de suportar os custos de transferência de propriedade, o novo dono da casa também terá de apresentar um plano de renovação da mesma no prazo de um ano e completar a obra em três anos.

A tarefa pode ser difícil, já que muitas casas estão desabitadas há décadas.

A oferta recebeu muita atenção internacional e os pedidos chegaram depressa. Pedidos feitos não só por estrangeiros, mas também por muitos italianos.

Para quem estiver interessado, ainda há 200 casas sem dono.

O presidente da autarquia, Giuseppe Ferrarello, já fez saber que não querem só pessoas com dinheiro a ficar com as casas. O objetivo não é esse. “A ideia é melhorar as casas, mas também a cidade”, afirmou ao Times.

A ideia não é totalmente nova. Nos Estados Unidos, algumas cidades como, por exemplo, Indianopolis e Detroit, já tentaram vender casas um dólar.