Uma estudante universitária está a ser acusada de fraude depois de um erro do banco lhe ter dado acesso a crédito ilimitado. A jovem terá gastado, segundo a Sky News, mais de 2,13 milhões de euros em malas e outros produtos de luxo.

Christine Jiaxin Lee, natural da Malásia, terá alugado um apartamento milionário em Sidney, e comprou várias malas de luxo depois do banco australiano lhe ter dado, por engano, acesso a crédito ilimitado. No total, estima-se que jovem de 21 anos tenha gastado 3,3 milhões de dólares australianos (cerca de 2,13 milhões de euros).

A estudante de engenharia química foi detida, esta quarta-feira, pela polícia federal australiana no aeroporto, quando estava a entrar num avião que a deveria levar de volta para a Malásia.

Na manhã seguinte foi presente a tribunal. Quando o advogado de Christine Lee esclareceu que boa parte do dinheiro serviu para comprar produtos de luxo, a juíza Lisa Stapleton terá comentado: “isso são muitas malas”.

A jovem é acusada de apropriação desonesta e indevida de meios financeiros para benefício próprio.

O namorado, Vicent King, afirmou, em tribunal, ter conhecimento que a jovem tinha acesso a elevadas quantias de dinheiro.

Christine Lee foi libertada sob pagamento de uma fiança e o julgamento foi adiado para 21 de junho.