Foi confirmada como falsa, pelo próprio autor, a fotografia de George Edwards que «certificava» a existência do monstro do Loch Ness, avança o «Telegraph».

O «animal» captado não passava afinal de uma estrutura em fibra de carbono, utilizada no documentário «A verdade por detrás do monstro do Loch Ness», no qual Edwards fazia parte da produção.

A fotografia antes considerada pelo especialista Steve Feltham, que dedicou 21 anos da sua vida ao assunto, como «a melhor que alguma vez viu», foi afinal apenas uma «brincadeira» do autor, que ganha a vida como condutor de um barco turístico no famoso lago, e que afirmou ao jornal britânico «Telegraph» não ter qualquer arrependimento dos seus atos.

«Porque haveria eu de me sentir culpado por me divertir um pouco?», disse. «Aliás, onde estaria hoje o Loch Ness se não fosse pela mais famosa falsa fotografia, do Surgeon?» (fotografia de Kenneth Wilson, de 1934, publicada no Daily Mail).

Por sua vez, o especialista Steve Feltham lamentou o sucedido, afirmando à mesma fonte que as ações de Edwards trazem tanto mal ao assunto como ao próprio fotógrafo.

«Quando se lêem coisas destas nos jornais, as pessoas pensam que tudo não passa de um conto de fadas», afirmou. «Mas se forem ler os relatos e livros, são capazes de pensar que algo de diferente está lá para ser explicado. Ele [Edwards] é suposto estar a levar pessoas em passeios turísticos mas não passa de um falso e um mentiroso.»