Damian Aspinall, um proprietário de um jardim zoológico no Reino Unido, pediu ao governo que o ajudasse a concretizar um desejo a longo-prazo: fechar todos os jardins zoológicos. Quer acabar com a sua própria indústria nos próximos 20 anos, pois acredita que é errado manter animais fora do habitat natural.

«Já nos metemos com Deus quando tirámos os animais da floresta para os parques, agora podemos meter-nos com Deus outra vez e levar os animais para os seus habitats» disse, citado pelo jornal «Express».

O proprietário do jardim zoológico, de 53 anos, disse que o dinheiro investido nas jaulas podia ser melhor usado na criação de espécies em extinção para voltarem ao espaço selvagem.

É uma política que tem seguido no seu parque, o «Port Lympne and Howletts», em Kent, afirmando sempre que «os animais estão primeiro».

O parque de Aspinall já colocou nove gorilas na selva, acontecimento que o proprietário considera «maravilhoso». «Eles simplesmente entraram na floresta e começaram a explorar», cita o jornal.

A ideia de Aspinall é manter em parques apenas aqueles animais que se considerem em perigo. Já os animais que fossem usados para espetáculos deixam-no «doente», afirma.

«É suposto sermos uma espécie mais esperta: certamente estamos acima da necessidade de ter animais para entreter as crianças».

A Associação de Zoos e Aquários britânica e irlandesa diz que os seus membros já desencadearam significativos trabalhos de conservação no espaço selvagem.