Eva Casado não foi à Tomatina de Buñol em 2010, mas o primo não acreditou porque a fotografia mostrava o contrário. Ou não. Quando o primo lhe disse que tinha visto uma foto sua tirada durante a festa numa revista de avião, a jovem pensou que "ele estava louco", mas rapidamente mudou de ideias.

Depois de ver a imagem e perante as semelhanças com a jovem que, sim, tinha ido à Tomatina, Eva Casado decidiu dar início à procura da sua dupla nas redes sociais.

O primeiro pedido de ajuda para encontrar a dupla aconteceu em 2010, ano em que foi tirada a foto. No entanto, como o mesmo não surtiu efeito, a jovem decidiu republicar as fotos no Facebook, no domingo, e agradecer à rapariga pelo mistério que deu à sua vida e por "tornar mais interessante cada agosto".

"Parece outro eu num mundo paralelo", escreveu a fotógrafa profissional que até tirou uma foto na mesma pose e com a mesma luz da fotografia da rapariga da Tomatina. O resultado "é arrepiante", pois parecem ser a mesma pessoa.

Apesar de admitir que pode ser apenas uma rapariga muito parecida consigo, Eva não descartOU a hipótese - baixa - de serem gémeas, já que descobriu que nos hospital onde nasceu "houve roubos de bebés e houve, também, nessa época, uma rede de tráfico de bebés Madrid-Valência".

"Descobri que no hospital em que nasci houve roubos de bebés e houve, também, nessa época, uma rede de tráfico de bebés Madrid-Valência, roubavam os bebés em Madrid para levá-los para Valência, suponho que para que no futuro fosse mais difícil encontrá-los. A minha mãe é gémea, o que também me incomoda, mas ao perguntar-lhe ela disse que não estava sedada no parto e que lhe parecia muito estranho. Ao contar-lhe dos roubos no próprio hospital, vi nascer um brilho nos seus olhos que me ficou gravado no coração. O hospital fechou e pouco consegui investigar. Realmente, não tenho nenhuma certeza que o nosso sangue seja o mesmo. Quem sabe não é tudo fruto da casualidade e simplesmente da genética que quis jogar e fazer umas duplas tão semelhantes que podiam passar por gémeas. Não dizem que todos temos um gémeo no mundo? Pois, eu encontrei o meu numa fotografia da Tomatina de 2010".

Sete anos depois da Tomatina, Eva Casado encontrou finalmente a sua dupla graças "às mais de 85 mil pessoas que partilharam o álbum" e ganhou "uma nova amizade". 

"Finalmente, encontrei a rapariga da Tomatina. Ao contrário do que pensávamos, ela não vive em Valência nem é espanhola. Vive em Miami e esta história pareceu-lhe tão surpreendente como a mim. Na verdade, quando viu a foto, ficou tão atónita como eu fiquei no momento em que a descobri. Entrou em contacto comigo através do Facebook e enviou-me as suas fotos da Tomatina desse ano, junto com um texto que mostrava o seu espanto pelas parecenças".