A Universidade de Utah, nos Estados Unidos, criou um espaço onde os alunos puderam libertar o stress acumulado em épocas de exames. O "cry closet", como é designado, foi colocado, temporariamente, junto à Biblioteca J.Willard Marriott  e foi criado por uma estudante daquela Universidade. 

Nemo Miller achou que seria uma boa ideia criar um espaço onde pudessem ir os alunos que, também como ela, ficam nervosos e ansiosos antes da tão temida época de exames finais. 

A inspiração veio da minha própria experiência com o stress e a ansiedade. Queria criar e oferecer um espaço onde estudantes como eu poderiam descomprimir", disse a estudante de belas artes, à equipa de comunicação da Universidade.

 O "armário do choro" tornou-se viral depois de uma estudante ter entrado dentro do espaço e ter partilhado nas redes sociais várias fotos do mesmo. 

No entanto, houve quem, na altura, não apoiasse a ideia do projeto. Alguns internautas afirmaram que era esperado que os universitários tivessem maturidade suficiente para lidar com a próprias emoções e que, portanto, não havia necessidade de um criar um espaço para esse efeito. 

Perante tais críticas a universidade saiu em defesa da estudante, afirmando que aquela obra tinha sido ali colocada em jeito de "humor" e que era um espaço temporário, que acabou por ser retirado do local no dia 2 do mês seguinte, data em que os exames finais também terminaram.