Rubi Graupera-Cassimiro, uma norte-americana residente na Florida, quase morreu durante uma cesariana, realizada a 23 de setembro. A mulher conseguiu sobreviver depois de ter ficado sem pulso durante 45 minutos e já se encontra em casa, a cuidar do bebé.
 
Uma equipa de profissionais de saúde passou três horas a tentar reanimar a mulher depois de uma embolia amniótica rara, disse um porta-voz do Hospital Regional de Boca Raton à Associated Press, no domingo.
 
O porta-voz, Thomas Chakurda, diz que os médicos se preparavam para declarar a morte quando se ouviu um «bip» num monitor, que indicou um piscar de olhos. Apesar de ter estado sem pulso durante 45 minutos, a mãe não sofreu nenhum dano cerebral.
 
«Reanimou espontaneamente quando estávamos prestes a declarar a hora da morte», disse Thomas Chakurda. Os médicos tinham chamado a família à sala de cirurgia e disseram-lhes que não havia nada mais que pudessem fazer pela mulher.
 
Graupera-Cassimiro deu à luz uma filha saudável antes do líquido amniótico entrar na sua corrente sanguínea e criar um vácuo, parando a circulação. Os médicos explicaram que muitas vezes tal situação é fatal.
 
Os médicos utilizaram pás de choque e compressões torácicas para tentar restaurar a batida do coração e da circulação, explicou o porta-voz do hospital. «Os médicos não tinham explicação imediata para a sua sobrevivência», afirmou Chakurda, chamando-a um caso de «intervenção divina».
 
Thomas Chakurda sublinhou que a sobrevivência da mulher é uma história de dois milagres: a reanimação e o facto de ter sobrevivido sem danos cerebrais graves.